sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Númeru Ki’ak Tun, Setór Produtivu Kontinua Abandonadu

Númeru Ki’ak Tun, Setór Produtivu Kontinua Abandonadu


DILI, (ANTIL) – Deputadu Francisco Branco observa, maske relatoriu bar-barak hatudu katak Timor iha tinan hira ikus ne’e iha redusaun ba númeru ki’ak, maibé realidade moris Timor ne’ebé labele nega mak setór produtivu sei abandonadu.

“Realidade ida ne’e governu presiza buka hatene kauza fundamentál tanbasá povu abandona setór produtivu importante hanesan agrikultura, hodi lori jovem halo migrasaun mai área urbana, husik katuas ferik sira mesak servisu iha natar no to’os ho produsaun ne’ebé minimu ba beibeik,” Francisco Branco tatoli ba ANTIL foin lalais ne’e iha Parlamentu Nasionál.

Francisco Branco dehan, mudansa iha moris povu nian. simples de’it, ezemplu uma mutin barak mak harii iha fatin hotu, motorizada iha ne’ebé de’it, karik iha festa ruma bele haree laiha diferensa ema nia hatais área rurál ho área urbana, maibé  iha parte seluk setór agrikultura sei menus kompara ho tempu uluk.

Nune’e Francisco Branco sujere atu governu labele konsentra dezenvolvimentu iha sidade, liuliu iha kapitál Dili, maibé tempu ona atu deskonsentra dezenvolvimentu ba fatin seluk. Polítika deskonsentra tuir Branco bele atrai populasaun ba fali iha sidade nune’e, bele hamamuk sidade sira iha kapitál.

Aliende dezenvolvimentu ne’ebé mak konsentra iha sidade halo ema abandona sira nia rain, konsekuénsia seluk polítika subsidiu oi-oin ne’ebé estadu Timor Leste adopta hodi fó ba sidadaun sira mak kontra produtividade.

“Polítika subsidiu ne’e di’ak ba tempu ida, maibé karik kontra produtivu ba tempu naruk”, Francisco Branco kurizi.

Antes ne’e governu liuhosi Ministériu Finansas lansa rezultadu peskiza datoluk ne’ebé ministériu kopera ho Bank Mundial hatudu, númeru ki’ak Timor-Leste entre tinan 2007 no 2014 iha redusaun maka’as.

Tinan 2007 totál ki’ak pursentu 47,2 tinan 2014 tun ba pursentu 30,3, haree ba mudansa ne’e Timor konsege halo redusaun númeru ki’ak pursentu 2,4 hosi pursentu 47,2 tun ba pursentu 30,3. (jornalista: Manuel Pinto; editora: Rita Almeida)

Foto: Francisco Branco
Komandu PNTL Sai Mediador Kazu Faterlau No Fatukalu

Komandu PNTL Sai Mediador Kazu Faterlau No Fatukalu


DILI,  (ANTIL) - Komandu Poilísia Nasionál Timor-Leste (PNTL) hamutuk ho autoridade lokal halo mediasaun ba kazu asalta malu ne’ebé akontese entre populasaun suku Faterlau Munisipiu Aileu ho suku Fatukalu Munisipiu Manufahi.

Tuir nota komunikadu ne’ebé mak ANTIL asesu, haktuir, iha loron 18 Agostu 2016 liu ba populasaun hosi suku Faterlau postu administrativu Lekidoe Munisipiu Aileu no populasaun suku Fatukalu, postu administrativu Turiskai, Munisipiu Manufahi, hamutuk autoridade lokal, Komandu PNTL Munsipiu Aileu, halo dialogu hodi rona lamentasaun ne’ebé  mak populasaun suku rua infrenta,  durante tinan 2009 to’o tinan 2016.

Iha mediasaun ne’e, komunidade sira hamutuk halo tuir lisan kultura  iha mota Aimea, ne’ebé  sai baliza entre suku rua ne’e, nahe biti bo’ot no oho animal hodi kasu tuir lisan.

Populasaun hosi suku rua, desde tinan 2009 to’o tinan 2016 labele halo movimentu ba malu, tanba problema ne’ebé  maka mosu hodi difikulta sira atu hakat liu mota Aimea, ne’ebé  sai baliza entre Munisipiu Aileu ho Same.

No wainhira Prezidente Repúblika (PR) halo vizita ba suku rua ne’e, komunidade sira aprezenta lamentasaun ne’ebé  sira hasoru durante ne’e, tanba labele hakat liu baliza iha mota Aimea. Nune’e, PR husu ba administrador Munisipiu Aileu no Same, atu buka dalan  rezolve problema ne’e.

Komandante PNTL Munisipiu Aileu, Superintendente Damião da Silva Correia hateten,  Komandu hamutuk ho Ofisial Polísia Suku (OPS) no autoridade lokal, fasilita parte rua hetan solusaun ba problema ne’e, nune’e iha futuru labele mosu tan problema hanesan.

Durante tinan 2009 to’o mai 2016,  komunidade hosi Munisipiu Aileu ho Munisipiu Manufahi  odi malu, na’ok sasan, hana malu.

Iha fatin hanesan, Administrador Munisipiu Aileu, João Tilman do Rego esklarese,  iha momentu halo mediasaun ho suku rua ne’e, establese mós akordu kultural ne’ebé  kesi komunidade parte rua atu labele hamosu problema hanesan iha futuru.

“Akordu  komunidade suku Fatukalu no suku Faturlau  iha mota Aimea, hanesan  akordu Kultural ne’ebé  tuir uju kustume Munisipiu AIleu,  espesilmente aplika iha suku rua. Objetivu,  kria kooperasaun, koordenasaun entre komunidade sira iha Munisipiu rua ne’e”, administrador Munisipiu Aileu hateten.

João Tilman do Rego reafirma, ho mediasaun no akordu Kultural ne’e maka komunidade sira hosi Munisipiu rua bele moris hakmatek no bele  haforsa nafatin koopersaun entre komunidade suku Faturlau no suku Fatukalu. (jornalista : Manuel Pinto/Editór: Otelio Ote)

TINAN 7 REDUZ KIAK 8,6% …!!!

TINAN 7 REDUZ KIAK 8,6% …!!!


Jornal Nacional, editorial

Governu Timor Leste hamutuk ho Banku Mundial Kuarta 28 Setembro 2016, halo lansamentu rezultadu peskiza ba pardaun moris povu Timor Leste nian iha 2014 nebe hatudu presentase kiak iha Timor Leste uza liña kiak nasional tuun husi 50.4% iha 2007 ba 41.8% iha 2014.

Rezultadu peskiza ne’e mós indika komparasaun uza liña kiak internasional mak presentase kiak iha Timor Leste tu’un husi 47.2% iha 2007 ba 30.3% iha 2014, signifika prosesu redusaun kiak iha Timor Leste lalais liu kompara ho nasaun seluk.

Rezultadu nebe governu lansa nee hatudu katak iha tinan 7 nia laran (2007-2014) kiak iha Timor Leste tuun 8,6 porcento, signifika katak iha aumentu ba numeru Timor-oan ne’ebé nia padraun moris diak kompara ho tinan 7 liu ba.

Publiku kala laiha duvida ba kredibilidade no imparsialidade ba resultadu peskiza nee tamba involve peritu sira husi Banku Mundial, nunee peskiza sira nee tuir duni padraun internasional.

“…, primeiru rezultadu ida ne’e atu kompara kiak entre tinan 2007 no 2014, rezultadu hatudu katak, ita redus kiak, tantu uza liña kiak nasional no liña internasional, apresiasaun ita tenki fó ba eis Primeiru Minsitru Kay Rala Xanana Gusmão, ho nia ekipa Aliansa Maioria Parlamentar (AMP), tanba rezultadu peskiza ida ne’e hatudu dezempeñu servisu, segundu ho rezultadu kiak hatudu mai ita katak, kiak iha Timor ita hatun duni , maibe kiak iha Timor sei iha,” Helder Lopes.

Laiha duvida fo apresiasaun ba eis Primeiru Ministru, Governu Alinasa Maioria Parlamentar no eis Primeiru Ministru governu Bloku Koligasaun, Kayrala Xanana Gusmão, maske ukun governu ho esperensia komanda funu nian deit maibe konsege muda povu nia moris iha tinan hirak nia laran.

Relatoriu nee governu ho banku mundial fo sai nee indika Municipiu tolu kiak liu, Covalima, Ermera no makas liu mak Oecusse no Muncipiu nebe  mak ladun kiak, Dili, Aileu, Baucau, Lautem no Municipiu Viqueque.

Karik resultadu peskiza nee kompara ho despeza estadu nian nebe durante nee gasta ona 7,2 billion dollar amerika iha balansu ka lae? tamba depois de pais nee restaura ninia independensia iha 20 de Maiu 2002 too 2016 nee estadu gasta ona onsa 7,2 billioens dollar amerikanu.

Peskiza sira hanesan nee diak ba estadu tamba fo informasaun diak ba governu atu trasa planu desenvolvimentu ida nebe diak no prioriedade ba area sira nebe importante hodi dudu kresimentu ekonomia nebe bele fo impaktu diretu ba reduzaun kiak iha rai laran.

Hatun numeru ema kiak iha Timor Leste nee laos responsabilidade estadu nian deit, li-liu governu maibe hatun presentase kiak iha rai doben ida nee responsabilidade entidade hotu nian.

Tamba kiak iha Timor Leste nee sai kauza nasional ida nebe presiza kontruibuisaun entidade tomak nian hodi bele hamenus presentese  iha rai ilha korodilu nee.

Agora oinsa kiak nee menus, nee depende ba sidadaun ida idak. Li-liu sidadaun ida idak halo esforsu hodi hadia sira nia moris, li-liu hadia moris ema ida idak nian, hadia moris iha familia laran no ba sosiedade no ba nasaun tomak.

 Pretenente mos tau motto saude nian, katak ita nia saude iha ita nia liman rasik, nunee konba amoris nee katak atu moris nee diak ka at depende ba ita sidadaun ida idak oinsa projeta moris nee, tamba atu moris diak, konfia ba ita nia liman fuan sanulu.

Atu muda moris kiak ba moris diak, laos fasil, presiza esforsu makaas, sakrifisiu no mos akompanha ho orsasaun ka fiar nian. Moris diak lamonu husi lalehan, so esforsu, bandinas no sakrifisiu.*
DADUS KIAK HUSI GOVERNU LA REFLETA REALIDADE

DADUS KIAK HUSI GOVERNU LA REFLETA REALIDADE


Organizasaun Naun Govermentais (ONG) Luta hamutuk  (LH) duvida ho dadus  kiak ne’ebe maka publika husi Governu tanba buat hotu tenke iha evidensia ne’ebe maka real.

“Tuir ami nia observasaun katak wainhira Governu  publika dadus ita tenke tun diretamente hodi haree kondisaun ne’ebe riil hodi nune’e ita bele lansa dadus kiak hodi refleta kondisaun ita nian ne’ebe riil,” hateten koordenador divizaun Budget transparency,  Laurentino Alves ba jornalista iha nia servisu fatin, Kinta (29/9/2016).

Nia dehan publikasaun dadus kiak ne’e tenke honestu hodi iha serteza ba nivel ema kiak husi nivel diak, mediu ka ho nivel ne’ebe kiik. Tanba ne’e, LH  preokupa tebes  ho publikasaun dadus refere.

“Maske ita hare ba dezemvolvementu infrastruktura sei fraku hanesan Estrada, klinika, Edukasaun setor hirak ne’e  alende husi fator ekonomi, ita bele dehan TL laos maioria funsionario publiku maibe maioria moris ho agrikultura no balu halo negosiu, entaun indikador sira ne’e maka hodi sukat ita nia nivel regional ho  global,”  Laurentino Alves tenik. Ety

Jornal Nacional
DESKONFIA PESOAL SAÚDE LORI SUBAR AIMORUK • PN FISKALIZA DEREPENTI BA SAMES HO HNGV

DESKONFIA PESOAL SAÚDE LORI SUBAR AIMORUK • PN FISKALIZA DEREPENTI BA SAMES HO HNGV


Komisaun F Parlamentu Nasional (PN) ba asuntus Saúde, Edukasaun, Igualidade Jeneru, Solidariedade Sosial, Desportu no Veteranus, halo inspesaun urjenti ba Hospital Nacional Guido Valadares (HNGV) hodi justifika problema klasiku kona-ba menus aimoruk iha HNGV.

Informasaun ne’ebe Komisaun F simu kona-ba situasaun menus aimoruk iha HNGV variabel. Tanba balun dehan, aimoruk sempre la iha tamba pesoal saúde sira ne’ebe servi iha HNGV sempre lori sai aimoruk ba uma hodi halo atendimentu pesoal. Seluk fali dehan, maioria profesional saúde iha HNGV mesak ema ne’ebe loke klinika no apotik tanba ne’e dala ruma sira lori fali aimoruk HNGV nian ba tau iha sira nia apotik hodi fa’an ba publiku no seluk fali dehan, aimoruk la iha tanba stok ne’ebe haruka husi SAMES la sufisiente atu atende numeru pasienten ne’ebe barak iha HNGV.

Atu hetan provas ba informasaun sira ne’e, Komisaun F ne’ebe prezide husi Deputadu Virgilio Hornai, halo fiskalizasaun derepenti ba HNGV ho SAMES tanba situasaun ne’e prejudika tebes ba povu nia vida moris.

“Ami fiskaliza derepenti ba HNGV, liu-liu ba SAMES, tanba situasaun ne’e urjente tebes, ne’ebe tenke foti medidas politika, mais radikal liu maka komisaun F sei halo rejime espesial ne’ebe atribui ba sira li-liu ba professional saúde sira para atu revoga lei refere, para sira bele hala’o kna’ar atu nune’e ba sira ne’ebe hala’o knar professional labele hala’o tan iha liur,” afirma Virgilio Hornai hodi responde JNDiário iha PN, Kinta (29/09/2016).

Virgilio dehan, se wainhira preokupasaun ne’e fundamentu no iha nia evidensia, maka Komisaun F sei bolu Ministra Saúde (MS), Maria do Ceu S. Pina, atu deskute didiak no buka solusaun urjenti.

Komisaun F sei transmiti informasaun ba Primeiru Ministru (PM), Rui Maria de Araujo, atu intervein lalais, tanba menus aimoruk iha HNGV la’os foin akontese, maibe sai ona problema klasiku iha HNGV ne’ebe nunka hetan solusaun.

Nia husu ba pesoal saúde no profesional saúde ne’ebe hala’o knar iha HNGV atu serbisu ho honestidade, humildade no responsabilidade, nune’e la bele lori fali sasan publiku nian hodi hetan lukru.

Iha fatin hanesan, deputadu Bankada PD, Adriano do Nascimento lamenta ho atitude pesoal saúde sira nian ne’e no husu atu Governu kria komisaun inkeretu independenti atu halo investigasaun kle’an ba situasaun ne’ebe prezudika pasiente sira nia vida.

“Se kazu hanesan akontese tenke halo fiskalizasaun iha parte rua, hanesan parte tekniku no fiskaliza ba desizaun Estado nian ne’ebe tanba ita nia saúde gratuita, maibe sosa fali aimoruk ne’e se mak halo ida ne’e, tenke investiga lalais, tanba ema balu maka halo ona manobra ne’e,” afirma Deputadu Adriano do Nascimento.

Adriano dehan, pasiente sosa aimoruk iha apotik sira mos problema, tanba Estado nia politika ba iha Saúde adopta saúde gratuita, tanba ne’e maka  labele haruka pasiente iha HNGV ba sosa fali aimoruk wainhira sira moras.

Gasta US$ 400.000 sosa aimoruk emergensia

Husi sorin seluk, Diretora Saúde Munisipiu Dili (SMD), Agustinha Sigurada, informa katak,  iha Agustu nia laran, foin lalais ne’e,  saúde municipiu Dili  gasta ona US$ 400.000 hodi sosa aimoruk emergensia hodi  responde ba fasilidade saúde sira iha Dili laran.

Iha nia serbisu fatin, Bairo Formosa, Agunstinha Siguarda hatete, Agostu foin lalais ne’e hasai osan U$ 400.000 hodi sosa  aimoruk emergencia hodi atende ba a fasilidade saúde sira iha Dili laran hodi hein prosesu aprovizionamentu husi Ministeriu Saúde liu husi SAMES.

Agustinha esplika tan Servisu Saúde Munisipiu Dili hola aimoruk ne’e bazeia ba justifikasaun husi SAMES katak aimoruk iha Item balun iha SAMES  provizoriamente laiha.

Aimoruk ne’ebe Servisu Saúde Munisipiu Dili sosa maka hanesan Parcetamol, no seluk tan hodi hein distribuisaun husi Diresaun nasional farmasia MS nian.

Nia mos dehan tan iha dia 28 Setembru Horseik (hodi bainrua ) iha fasilidade saúde Munisipiu Dili akontese aimoruk hanesan parcetamol laiha atu fo atendimentu ba komunidade.

Relasiona ho aimoruk iha fasilidade menus ba tinan ida ne’e servisu saúde munisipiu Dili husu ba Governu liu-liu ba MS tenki fo atensaun nune’e ba futuru iha fasilidade saúde sira labele infrenta problema konaba aimoruk para hodi fo asistensia diak ho kualidade ba komunidade no povu tomak. mia/car

Jornal Nacional

FRETILIN Lauza Kamus Pensaun Vitalisia Ba Situasaun Politika Atual

FRETILIN Lauza Kamus Pensaun Vitalisia Ba Situasaun Politika Atual


DILI - Lei pensaun vitalisia nee karik halakon, tenke hanoin didiak lideransa sira neebe uluk luta ba rai nee, hanesan Xanana, Lu-Olo, Ramos Horta no Taur. Sera ke sira nee lamerese.

Tuir Deputada Husi Bankada Fretilin, Josefa Alvares Pereira Soares dehan, nia konkorda tebes atu hatun, atu halakon regalias, hatun persentajen no idade sei produtivu labele simu lai kuandu too ona idade sira bele simu.

Laos tanba uza ba situasaun politika atual neebe ke besik ona eleisaun ita buka votus, kaer asuntu pensaun vitalisia ida nee Fretilin laiha kamus ba ida nee,” dehan Deputada, Josefa ba STL iha PN-Dili, Sesta (30/09/2016).

Deputada, Josefa dehan tan, nia lakohi atu lori asuntu pensaun vitalisia hanesan asuntu politiza deit hodi buka votus, Fretilin lakoi lao ho buat ida nee, Fretilin nee konsiente ho situasaun politika Timor Leste ninia relasaun ho situasaun ekonomika.

Deputada nee haktuir, Pensaun Vitalisia nee ema nia direitu, buat nee laos ema hotu mak hakarak atu halakon, so iha grupu oan ida neebe hatete hanesan nee, se karik  sira bele haree mos veteranus falsu sira neebe mak han milions ba milioens.

Iha sorin seluk, Dekanu Fakuldade Direitu-UNDIL, Justino Supalo Ximenes dehan, problema neebe mak ema hotu preokupa mak komprensaun ba lei pensaun vitalisia nee mak lahanesan. Informasaun kompletu iha STL Jornal no STL Web, edisaun Sabado (1/10/2016). Raimundo S. Fraga

Suara Timor Lorosae
Povu Servisu Hetan Osan, Ukun Nain Goza Ho Pensaun Vitalisia

Povu Servisu Hetan Osan, Ukun Nain Goza Ho Pensaun Vitalisia


MANATUTO - Primeira Dama Isabel Ferreira hateten, Povu maioria nee sei moris iha terus no kiak, maibe ukun nain sira goza ho estadu nia sasan sasan liu husi pensaun vitalisia.

Primeira Dama Isabel dehan, Povu maioria nee ema sei moris terus no kiak, divia nia ukun nain sira sai exemplu ba sidadaun hotu, se ukun nain sira husu ba sidadaun sira atu kesi sintu atu moris mesak, depois ukun nain sira goza ho estadu nia sasan, rai hela exemplu ida ladiak ba  povu sira.

Povu nee servisu rasik ba nia han, ukun nain ida o ba ukun tinan lima o simu osan salariu,  transporte, komunikasaun, osan ba alimentasaun, osan ba saude, o sei hakarak tan ida nee, nee fila deit ba ita nia fuan,” dehan Permeira Dama Isabel, bainhira remata lansamentu programa un dolar labarik ba futuru, iha Munisipiu Manatuto, Kinta (29/09/2016).

Nee duni lei pensaun vitalisia nee kria in justisa boot ida ba Timor Leste, tanba povu maioria nee ema sei moris terus no kiak, nee duni hamos ou halakon tiha lei nee. Inan ba nasaun nee afirma, ukun nain sira uza razaun ida ho lei para justifika hahalok neebe lalos, lolos nee korupsaun, tanba deit iha lei neebe ema hanoin buat nee normal.

Iha parte seluk Vise Prezidente Komisaun A (PN), deputadu Arao Noe hateten, Projetu rua neebe komisaun eventual simu, husi bankada Fretilin no bankada PD objetu atu halo redusaun, husi sira nain rua nia proposta maka harmoniza tiha halo ba projetu de lei ida bolu draf subtituisaun neebe iha semana kotuk PN aprova tiha ona. Informasaun kompletu iha STL Jornal no STL Web, edisaun Sabado (1/10/2016). Carme Ximenes

Suara Timor Lorosae
Lansa Programa $ 1 Ba Labarik Manatuto

Lansa Programa $ 1 Ba Labarik Manatuto


Dili - Iha oportunidade nee mos Primeira Dama Isabel Ferreira halao lansamentu ba programa um dolar ($1) labarik ba futuru, iha Munisipiu Manatuto.

Primeira Dama Isabel Ferrreia iha diskursu hateten, programa um dolar labarik ba futuru hanesan politika banku sentral, neebe halo desizaun diak. Tamba nee husu ba banku Timor laran tomak atu loke oan sira neebe hahu husi jero anus to dizasete anus, ba sira rai osan iha programa nee hetan lukru ka untung 1.5%.

Ita hanoin rai osan um dolar labale, mais um dolar to dizasete anus osan ida, I osan barak neebe ita larai, ita gasta aban laiha ona, mais ita rai oituan-oituan nee diak ba ita, entaun kuandu hare programa husi banku sentral ho banku sira neebe iha Timor adopta politika ida nee, ami hakarak halo programa ida nee, liu-liu ba familia kbiit laek sira,” dehan Primeira Dama Isabel, liu husi diskursu, bainhira halo lansamentu programa um dolar labarik ba futuru, iha Munisipiu Manatuto, Kinta (29/09/2016).

Primeira Dama Isabel afirma tan katak, nasaun Timor Leste foin ukun aan, no tama iha nasaun ida neebe kiak iha mundu. Maibe lolos nee Timor Leste laos kiak, riku tanba maromak fo grasa riku soin barak iha rai laran, laiha ema matenek para atu dezenvolve riku soin nee ho diak, tanba nee maka Timor Leste sei kiak.

Nia dehan programa nee hetan apoia husi doadores sira hanesan Dona Agelina ho nia kaben, no Avo Jape neebe hanesan nain ba Timor Plaza.

Iha fatin hanesan Adjuntu Administrador Munisipiu Manatuto Agrepino Sarmento agradese ba Primeira Dama, tanba bele akomoda programa nee iha sira nia munisipiu.

Entretantu Diretor BNCTL Manatuto Holmes E.M. Florindo katak, BNCTL prontu suporta aktividade nee, depois loke tiha konta husu ba inan aman sira atu investe labarik sira nia futuru. Informasaun kompletu iha STL Jornal no STL Web, edisaun Sesta (30/9/2016). Carme Ximenes

Suara Timor Lorosae

Timor-Leste quer medidas integradas para responder a vulnerabilidade ao tráfico de pessoas

Timor-Leste quer medidas integradas para responder a vulnerabilidade ao tráfico de pessoas


Díli, 30 set (Lusa) - Timor-Leste tem "especiais vulnerabilidades" à prática dos crimes relacionados com o tráfico de seres humanos mas combater o problema exige medidas integradas e não apenas repressivas, defendeu hoje o ministro da Justiça timorense.

Para Ivo Valente, as vulnerabilidades devem-se à localização do país, às "condições naturais da sua fronteira terreste e da vastidão da sua fronteira marítima", o que exige um reforço das medidas de combate a este tipo de criminalidade.

"Mas para abordarmos esta problemática não são suficientes medidas repressivas, devendo antes adotar-se soluções holísticas e integradas, onde as medidas preventivas, medidas de proteção e medidas de reabilitação, desempenham um papel igualmente fundamental", afirmou.

Ivo Valente falava na abertura de um seminário internacional em Díli por ocasião da reunião de acompanhamento da Comissão de Trabalho sobre o Tráfico de Seres Humanos da Conferência dos Ministros da Justiça dos Países de Língua Oficial Portuguesa (CMJPLOP).

O encontro, que conta com representantes de oito dos nove Estados-membros da CPLP (Comunidade de Países de Língua Portuguesa), insere-se no programa de cooperação internacional neste setor.

Referindo-se aos esforços desenvolvidos por Timor-Leste nesta matéria, Ivo Valente destacou a formação especializada - incluindo com exercícios práticos no porto de Díli - dada pela Polícia Judiciária portuguesa à Polícia Científica de Investigação Criminal.

O passo mais recente foi dado esta semana quando o Parlamento Nacional aprovou, na generalidade, a Lei da Prevenção e Luta Contra o Tráfico de Seres Humanos, "que convoca uma abordagem integrada no combate a esta criminalidade".

Em concreto, a legislação atua "em sectores cruciais como a segurança, a justiça, as relações externas, a cooperação e a solidariedade social, bem como na criação de mecanismos especiais de diálogo com as demais autoridades públicas e a sociedade civil, quer no domínio da prevenção e combate, quer na prestação de apoio e assistência às suas vítimas".

Adequar as normas incriminadoras já existentes no âmbito do Código Penal às obrigações internacionais assumidas pelo Estado timorense em matéria da prevenção e combate ao tráfico de seres humanos é outro dos propósitos da lei.

ASP // MP
Quatro associações protestam em Macau no 67.º aniversário da República Popular da China

Quatro associações protestam em Macau no 67.º aniversário da República Popular da China


Macau, China, 30 set (Lusa) -- Quatro associações vão manifestar-se no sábado em Macau, quando se assinala o 67.º aniversário da República Popular da China, para reivindicar reformas políticas ou a resoluções de problemas relacionados com a habitação.

A Associação Poder do Povo, a Associação de Armação de Ferro e Aço de Macau, a Associação de Ativismo para a Democracia e a Associação de Proprietários de Pearl Horizon são as entidades envolvidas nos protestos, que vão sair à rua divididas em três grupos, segundo informação do Corpo de Polícia de Segurança Pública (CPSP).

Além das questões políticas, os manifestantes protestam por questões relacionadas com a habitação, como é o caso da Associação de Proprietários de Pearl Horizon, formada por compradores de casas da urbanização Pearl Horizon, que não foi construída no prazo dado ao promotor do projeto, tendo o Governo de Macau decidido recuperar os terrenos.

Além destas associações, a polícia foi ainda informada pelo Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais (IACM) de que um residente pretende manifestar-se.

Algumas concentrações têm início durante a manhã de sábado, e as manifestações estão previstas para a tarde.

Depois de percorrerem algumas ruas de Macau, todos os manifestantes terminam a marcha em frente da sede do Governo da região, com a entrega de petições.

FV (MP) // MP
Condenado à morte líder de gangue indonésio que violou e matou jovem de 14 anos

Condenado à morte líder de gangue indonésio que violou e matou jovem de 14 anos


Jacarta, 29 set (Lusa) - O líder de um gangue indonésio que violou coletivamente e assassinou uma estudante de liceu de 14 anos foi hoje condenado à morte, enquanto quatro outros acusados apanharam cada um 20 anos de cadeia.

O crime aconteceu em abril. A jovem regressava a casa vinda da escola, quando foi atacada, violada coletivamente e assassinada por um grupo de rapazes e homens.

Um tribunal da ilha de Sumatra ocidental condenou hoje à morte o líder do grupo, conhecido por Zainal, e condenou quatro outros acusados a 20 anos de cadeia cada um. Na Indonésia a execução de um condenado dá-se por pelotão de fuzilamento.

O polémico caso levantou uma onda de indignação na sociedade indonésia, motivando debate sobre as falhas no combate ao crimes de violência sexual. No entanto, também levou à introdução de penas mais duras para crimes sexuais contra crianças.

Em maio, o presidente da Indonésia, Joko Widodo, decretou novas penas contra condenados por crimes sexuais contra crianças, incluindo a pena de morte como pena máxima, a castração química e a obrigatoriedade de os pedófilos (condenados em tribunal) usarem uma pulseira eletrónica.

Após as autoridades terem descoberto numa floresta o corpo da jovem, atada e despida, a polícia indonésia deteve 13 pessoas suspeitas de terem participado. Um outro suspeito continua a monte.

Zainal, um jovem de 23 anos que - como é costume na Indonésia - é conhecido apenas por um nome, foi condenado à morte por homicídio premeditado, um crime que já era punido com a morte antes de as novas leis terem sido introduzidas.

"Foi este acusado quem persuadiu os outros acusados (a cometer o crime)", considerou o juiz Heny Farida no tribunal da cidade de Curup, numa justificação para a sentença emitida.

A mãe da vítima, presente no tribunal, gritou em protesto após a leitura da sentença, uma vez que exigia que todos os outros quatro acusados fossem condenados à morte.

Os outros envolvidos no caso, todos menores, já tinham sido condenados a penas de prisão, na maioria dos casos a 10 anos de reclusão.

NVI // APN
Presidente filipino compara-se a Hitler e diz querer matar três milhões de toxicodependentes

Presidente filipino compara-se a Hitler e diz querer matar três milhões de toxicodependentes


O Presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, comparou-se hoje ao ditador Adolf Hitler e afirmou que quer matar os três milhões de toxicodependentes que diz existirem no país.

"Hitler massacrou três milhões de judeus. Agora, há aqui três milhões de viciados. Gostaria de matá-los a todos", afirmou Duterte, aos jornalistas, de acordo com uma transcrição disponibilizada pela presidência.

"Se a Alemanha tinha Hitler, as Filipinas terão as minhas vítimas", frisou o Presidente filipino, no regresso de uma visita oficial de dois dias ao Vietname, afirmando que "gostaria que fossem todos os criminosos para acabar com o problema" e "salvar a próxima geração da perdição".

Duterte voltou ainda a lançar farpas aos Estados Unidos e à União Europeia pelas críticas à sua violenta campanha contra a droga que, segundo dados oficiais, deixou mais de 3.500 mortos desde o dia 30 de junho, quando tomou posse.

"Estados Unidos e União Europeia podem chamar-me o que quiserem, mas nunca gostei da hipocrisia como vocês", disse o chefe de Estado filipino, criticando a resposta à crise dos refugiados sírios.

"Fecham as vossas portas, é inverno e eles são imigrantes a fugir do Médio Oriente. Vocês permitem que apodreçam, mas estão preocupados com a morte de 1.000, 2.000 ou 3.000 pessoas?", questionou.

Nas últimas semanas, Duterte tem criticado abertamente os Estados Unidos, a União Europeia e as Nações Unidas depois de todos terem condenado a violação dos direitos humanos que representa a campanha contra a droga.

Além disso, o Presidente filipino recusou reunir-se com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, qualificou as Nações Unidas de organização "inútil" e ameaçou retirar as Filipinas da mesma.

Duterte ganhou folgadamente as eleições presidenciais com a promessa de acabar com a droga e a delinquência nos primeiros seis meses de mandato.

Desde então, instou, por inúmeras vezes, a polícia e os próprios cidadãos a matar traficantes e consumidores de droga.

Lusa, em SAPO TL 

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

AUDENSIA PRIMEIRU AUSTRALIA LAKON…!!!

AUDENSIA PRIMEIRU AUSTRALIA LAKON…!!!


Jornal Nacional, editorial

Prosesu Konsiliasaun nebe halao iha Tribunal Permante Arbitrajen iha Haia, Olanda fo sai desizaun primeiru audensia nian ho unanimidade konaba problema nebe foti ona tuir ninia kompetensia.

Baseia ba resultadu audensia nebe halao iha loron 29 fulan Agusto liu ba nee, komisaun konsiliasaun iha Tribunal Permanente Arbitrajen ninia dezisaun unanimidade nee a favor ba posizaun Timor Leste nian no la favorese ba posisaun Australia nian nebe durante nee sira defende makaas los konba fronteira a Tasi Timor nian entre Timor Leste ho Australia.

Komisaun Konsiliasaun Obrigatoriu nebe lidera husi Taksoe Jensen (Dinamarka)  simu pose iha 25 Abril 2016 hodi hahu prosesu nee iha fulan lima nia laran, liu loron ida, 26 Setembro 2016, deside governu Australia lakon iha primeira audensia nee.

Komisaun konsiliasaun nebe halao iha Haia, Olanda, presidenti panel, Taksoe Jensen (dinamarka), Advogadu Timor Leste, Vanguan Lowe no Michel Wood Koong no membru komisaun Dr. Rosalie Balkin (Australia), juiz Abdul G. Koromoa (Sierra Leone), Donald McRae (Kanada no Nova Zelandia) no juiz Rudgier Wolfrum (Alemaña).

Maske antes nee iha fulan Agustu depois de fo sai kompetensia komisaun nian, Governu Camberra konsidera komisaun konsiliasaun laiha juridisaun. Maske nunee Komisaun konsiliasaun hafoin audensia ba dahuluk nian iha Tribunal Permanete Arbitrajen fo sai ona resultadu tuir kompetensia nebe iha.

Komisaun nee sei kontinua uza kazu refere baseia ba lei  konvensaun Internasional (UNCLOS) anexu V konaba direitu tasi nian. Tan nee Tribunal Abitrajem atu rona no avalia sira nia reklamasaun no objesaun sira no halo porposta ba parte sira atu hetan akordu amigavel ida.

“…, Komisaun  Konsiliasaun iha Haia fó sai sira nian desizaun, no desizaun  ne’e halo iha loron 19  kotuk fulan  Setembru ne’e nian, Hanesan  ita  bo’ot sira hatene  ona desizaun ne’e iha públiku,  iha internet, iha permanent court arbitrage nia website  portal,  ne’ebé  ema  ne’ebé deit  bele asesu hotu, ba ita nian rai diak tebes tanba desizaun ne’e favorese posizaun ne’ebé TL defende, la favorese posizaun  ne’ebé Australia defende,” Agio Pererira.

Desizaun Tribunal Permanente Abitrajen nian nebe unanimidade a favor ba Timor Leste nee nudar inisiu diak ba prosesu difinisaun fronteira mairitima Timor Leste ho  Australia iha prosesu sira seluk nebe sei tuir mai.

Agora hakarak ka lakohi governu Camberra tenki simu derota iha primeira audensia nee. Governu Australia durante nee argumentu bo’ot liu mak daet ba  Certain Maritime Arrangement of  the Timor Sea (CMATS) nia moratoriu nebe defini katak, tinan 50 nia laran Australia ho TL sei la koalia fronteiras martimas maibe komisaun konsiliasaunn iha Tribunal Permanente arbitrajen nee interpreta oin seluk.

Dezisaun a favor nee nudar konkista boot ida ba Timor Leste ho ekipa negosiador nebe lidera  husi Kayrala Xanana Gusmão. Nudar eis komandante em xefi FALINTIL iha tempo resistensia kontinua uza metodu resiostensia nian.

Luta ba ukun rasik an, Timor Leste uza frente tolu, Frente Armada, Frente Klandistina no Frenti Diplomatiku nunee mos luta ba fronteira maritima ho Australia. Estadu Timor kria entidade tolu, Komisaun Konsultiva, Gabinete Fronteira maritima no ekipa negosiasaun. Nebe ba priemira ronde bele dehan Timor Leste mana hodi hein ronde sira seluk tuir mai.*
FOLIN MINA MUNDIÁL KOMESA SA’E

FOLIN MINA MUNDIÁL KOMESA SA’E


Ministru Petroleum Rekursu Minarais (MPRM), Alfredo Pires informa katak, folin mina iha merkadu internasionál komesa sa’e husi US$ 45-US$ 50 kada baril.

“Folin mina iha merkadu interansionál, agora sa’e fali ba US$ 45 to’o US$ 50 kada baril. Governu akompaiña hela ida ne’e, iha tempu ida nia tuun to’o US$ 30 i tal de’it, mas agora sa’e fali ona, i agora ba oin depende de’it situasaun no fatór ne’ebé determina,” informa Alfredo Pires ba jornalista sira iha Palácio Prezidénsia Repúblika Aitarak Laran Díli, Kuarta (28/09).

Alfredo Pires hatutan tan katak, kuandu iha mudansa ba folin mina hanesan ne’e, fó impaktu tebes, la’os ba Timor Leste (TL) de’it, maibé ba mundu tomak, li-liu nasaun sira ne’ebé moris ho mina.

“Entaun automatikamente, osan ne’ebé mai husi Bayu Undan mós, tenki menus ona,” katak Alfredo Pires.

Nia esklarese, folin mina ne’e, rai ki’ik oan sira hanesan Timor Leste, susar atu iha influensia ruma, husi internasionál mak bele determina ida ne’e.

Alfredo Pires esklarese, fatores husi mina tuun ne’e, iha hanoin balun dehan, agora mina komesa barak liu ona, no fatores lubuk ida seluk tan, maibé mina nia folin ne’e sei normal fali.

Alfredo Pires dehan, lei ne’ebé mak foin lalais Parlamentu Nasionál (PN) aprova tiha ona, kodigu mineiru nian, ne’ebé atu haree kona-ba osan mean, no magnesia.

ConocoPhillips hakarak tau fura tan mina

Iha okaziaun ne’e, Alfredo Pires mós reforsa katak, Kompañia ConocoPhillips ne’ebé oras ne’e dada’un explora hela mina iha Bayu Undan, husu ba Governu atu halo tan prefurasaun ba mina matan hat ka lima iha Bayu Undan, tanba mina matan ne’ebé mak oras ne’e dada’un ConocoPhillips explora ne’e, besik atu maran ona.

Tanba ne’e, Ministru Petroleum Rekursu Minarais (MPRM), Alfredo Pires informa katak, liu husi enkontru ho Prezidenti Repúblika, PR Taur Matan Ruak ne’e, MPRM no Autoridade Nasionál Petroleum (ANP) esplika kestaun ne’e mós kona-ba servisu MPRM ho ANP nian durante ne’e ba Xefi Estadu Taur Matan Ruak.

“Prezidenti mós hakarak hatene kona-ba explorasaun mina, li-liu mina matan Bayu Undan nian, ne’ebé ConocoPhillips husu atu halo profurasaun ba mina matan hat ka lima hanesan ne’e, entaun ami mai fó update, oinsa Governu halo avaliasaun ba ida ne’e,” informa Alfredo Pires.

Alfredo Pires hatutan katak, agora dada’un Governu sei halo hela avaliasaun kona-ba, atu konkorda ho ConocoPhillips nia hakarak ne’e ka la’e.

Alfredo Pires mós esklarese katak, pedidu ConocoPhillips nian ne’e, la signifika katak, tenki halo kedas, mas iha prosesu ida para halo evaluasaun.

“Ami mai ko’alia kona-ba prosesu mina nian ne’e no ko’alia mós kona-ba potensialidade sira seluk, i fó update kona-ba prosesu tasi mane nian,” Alfredo Pires esplika.

Iha oportunidade ne’e mós, Alfredo ho nia ekipa informa ba PR Taur Matan Ruak kona-ba, rezervas planu Governu nian, li-liu kona-ba atu dezenvolve projetu tasi mane oinsa.

Entretantu  Institutu Petrolojia mós informa ba Prezidenti Repúblika kona-ba, rikusoin Timor Leste (TL) nia seluk iha rai maran, hanesan mina rai no seluk tan.cos

Jornal Nacional
GOVERNU NOTIFIKA SUPERMERKADU KMANEK

GOVERNU NOTIFIKA SUPERMERKADU KMANEK


DILI - Ministériu Komérsiu Indústria no Ambiente (MKIA) liuhosi Diresaun Inspesaun Alimentar Ekonomia (IAE), Kuarta, (28/09) halo inspesaun ba Loja Kmanek Lesidere. Iha inspesaun ne’e IAE identifika loja ne’e halorepackingba aihan sira hanesan naan manu, sosis, ikan, naan kerau no seluktan.

Sub Inspektora Inspesaun Alimentar Ekonomia (IAE), Manuela Da Silva Tilman hatete, Loja ne’e kontra ona regras, tanba tuir regulamentu negosiante sira labele halorepackingba aihan sira.

“Agora dadaun ami fó ona notifikasaun ba kompañia ida ne’e ka loja Kmanek tanba nia la kumpri regras governu nian labele uza  repackingmaibé sira kontinua uza  repacking,”dehan Manuela ba jornalista sira hafóin halo inspesaun urjente ba loja kmanek iha Licidere, Kuarta, (28/09).

Manuela hatete, hosi rezultadu inspesaun ne’e provizoriamente IAE bandu Loja Kmanek labele  uza  repacking, bainhira kompañia ba aprezenta an ona iha IAE maka fóin bele halorepacking. Maibé bainhira kompania ne’e kontinua la kumpri maka ekipa konjunta IAE sei fo sansaun ba loja kmanek.

“Ami nia sansaun iha oin rua, sansaun administrativu, nomos sansaun asesória,” hatete Manuela.

Manuela esplika, sansaun administrativu maka inspektur jeral sei bolu kompania ou lojas na’in mai iha gabinete jurídiku hodi husu no fó razaun tanba saida maka kompania ou lojas kontinua kontra regras governu nian.

Sansaun asesoria aplika bainhira, bolu kampania ne’e dala rua to’o dala tolu maka la kumpri entaun inspektur jeral sei halo fali paraser ida ba Ministru no Ministru maka bele fó desizaun ikus. Desizaun ikus maka bele taka ou hapara kedas kompania ou lojas ne’ebé la kumpri regras. 

Inspektora ne’e infórma, Durante halo inspesaun kazurepackingla’os de’it iha loja Kmanek maka iha loja balun mós akontese.

Hatán preokupasaun públiku kona-ba diresaun IAE fraku halo kontrolu, Manuela hatete, prosesu inspesaun la’os foin halo maibé ida ne’e servisu rutina ne’ebé IAE sempre hala’o. Problema maka loja barak lakohi atu kumpri.

“Ne’e servisu rutina ida  ba IAE hamutuk ho Ministériu relevante hanesan Minitériu Saúde no Ministériu Agrikultura no Peskas, liu hosi diresaun veternária no kuarentena,”esplika Manuela.

Iha fatin hanesan, pesoal hosi diresaun Unidade Vijilansia Sanitária, Francisco Oliveira hatete, sira nia parte foti ona sampel hosi aihan sira ne’ebé lojas halorepackinghodi lori ba laboratóriu atu bele haree serake produtu sira ne’e kontaminadu ou lae.

“Ami mai foti sampel hodi lori ba teste iha laboratóriu,ne’e laboratóriu maka bele deside aihan sir ne’e kontaminadu ou lae,”hatete francisco.

Francisco hatete, hafoin halo teste iha laboratóriu, rezultadu hosi teste ne’e sira sei hato’o kedas ba IAE hodi foti medidas. Prosesu teste ba aihan ne’ebé maka liu ona prazu ninia rezultadu ne’e bele han tempu semana rua. 

Entertantu observasaun jornalista, Inspesaun ne’e halo direta hosi  ekipa IAE kompostu hosi parte MS no diresaun nasioanal Qurentina. Iha inspesaun ne’e ekipa konjunta konsege fóti duni produtu hanesan ikan, naan manu, naan fahi atu lori ba teste iha laboratóriu.(res)

Timor Post
LU KRUMA, RÉGULO E HERÓI DE TIMOR LOROSAE CHEGA AMANHÃ A LISBOA

LU KRUMA, RÉGULO E HERÓI DE TIMOR LOROSAE CHEGA AMANHÃ A LISBOA


Lu Kruma e o povo maubere escreveram com o seu próprio sangue uma das muitas páginas imortais da luta de libertação da sua Pátria, Timor Lorosae.

É esse régulo e herói timorense que vai estar em Lisboa, praticamente ao lado da Assembleia da República, em São Bento, na rua com esse nome, no número 182. 

Não será propriamente o régulo em pessoa que ali vai estar, após imensos anos depois de sua morte física, mas irá estar em espírito e absolutamente presente na apresentação do livro de Fernando Correia Lu Kruma, Régulo Herói de Timor Lorosae.

A apresentação do livro é aberta a todos. Estamos todos convidados para conhecer Lu Kruma, o régulo e herói timorense que galvanizou o seu povo para resistir estoicamente à invasão de Timor Lorosae...

Amanhã saberá mais sobre Lu Kruma. 
Pobreza em Timor-Leste caiu de 47 para 30 por centro da população em sete anos - Governo

Pobreza em Timor-Leste caiu de 47 para 30 por centro da população em sete anos - Governo


Díli, 29 set (Lusa) - A percentagem de timorenses a viver em pobreza extrema, com menos de 1,9 dólares por dia (segundo critérios internacionais), caiu de 47,2 para 30,3 por cento entre 2007 e 2014, segundo um relatório divulgado pelo Ministério das Finanças.

Esse valor é maior se for tida em conta a linha nacional de pobreza, que subiu de 25,14 para 46,37 dólares por pessoa por mês nesse período e afetava em 2014 cerca de 41,8% dos timorenses, menos 8,6 pontos percentuais do que em 2007 (50,4%).

Os dados fazem parte do Estudo sobre a Pobreza em Timor-Leste 2014, o terceiro estudo sobre os padrões de vida em Timor-Leste, que se baseia em inquéritos a cerca de 6.000 famílias em todo o país para determinar "quem vive com menos recursos do que os necessários para as condições básicas de vida".

Para o ministro de Estado e da Presidência do Conselho de Ministros, Agio Pereira, os dados do estudo mostram que "estão a ser feitos grandes progressos" apesar do muito que há a fazer e das melhorias ainda por alcançar.

"Devemos celebrar estes progressos, mas é igualmente importante reconhecer que uma evolução sustentada exige que continuemos a pressionar no sentido de atingirmos ainda mais melhorias nos próximos anos", disse, na apresentação do relatório em Díli.

O governante destacou recentes notícias positivas sobre o progresso das condições de vida em Timor-Leste, com um estudo recente a colocar o país entre os dez melhores "pelos extraordinários progressos registados na conversão de crescimento económico em bem-estar, entre 2006 a 2014".

Na semana passada, um estudo publicado na revista científica The Lancet apontava que Timor-Leste foi o país do mundo que mais progrediu desde 2000 nas metas relacionadas com a saúde dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, devido à pacificação e à aposta no acesso aos cuidados.

Para Agio Pereira, os dados do Estudo sobre a Pobreza em Timor-Leste 2014 confirmam uma redução da pobreza a nível dos critérios nacionais - "que representa o custo de satisfazer necessidades básicas em termos de alimentação, abrigo e artigos não alimentares" -, mas também que Timor-Leste "tem sido capaz de reduzir a pobreza mais depressa do que muitos outros países".

O estudo, realizado pela Direção-Geral de Estatística do Ministério das Finanças, com o apoio técnico do Banco Mundial, é o de maior dimensão dos três conduzidos no país (depois de 2001 e 2007) com um aumento de 30% no número de famílias ouvidas.

Para o ministro timorense, a recolha de dados precisos sobre as condições de vida do país é essencial para perceber se as políticas do executivo "estão no caminho certo e a ter os efeitos esperados, ou se é necessária uma mudança" de estratégia.

O relatório mostra, entre outros dados, que o custo de vida é mais elevado na capital do que nas zonas rurais (o índice nacional de pobreza é fixado em 46,37 dólares por mês a nível nacional mas sobe para 56,16 dólares em Díli).

Registaram-se melhorias em todos os indicadores, com o número de crianças com nanismo a cair 65%, o de não participação escolar a cair 60% e o número de timorenses sem eletricidade a descer 56%.

Há também melhorias significativas na taxa de população sem acesso a água potável (são menos 38%) e sem saneamento adequado (menos 31%).

ASP // MP
Jornalistas timorenses acusados de "denúncia caluniosa" ouvidos na próxima semana

Jornalistas timorenses acusados de "denúncia caluniosa" ouvidos na próxima semana


Díli, 29 set (Lusa) - O Tribunal Distrital de Díli notificou hoje dois jornalistas timorenses de que serão ouvidos na sexta-feira da próxima semana no âmbito de uma acusação contra ambos por "denúncia caluniosa" relacionada com um artigo que visava o atual primeiro-ministro.

Raimundos Oki, um dos jornalistas, explicou que ele próprio e o editor do jornal Timor Post Lourenço Martins vão ser ouvidos no processo relacionado com um artigo publicado em novembro do ano passado.

Os dois jornalistas tinham sido notificados em abril pelo Ministério Público timorense de que tinha sido deduzida acusação contra ambos por "denúncia caluniosa".

"Os arguidos agiram de forma deliberada, livre e conscientemente, bem sabendo não lhes serem permitidas tais condutas. Os arguidos sabiam que a sua conduta era proibida e punida por lei", refere o texto da acusação, assinada a 21 de abril último pela magistrada Lídia Soares.

Os dois jornalistas são acusados com base no artigo 285 do Código Penal timorense, que prevê pena de prisão até três anos e multa para quem "por qualquer meio, perante autoridade ou publicamente, com a consciência da falsidade da imputação, denunciar ou lançar sobre determinada pessoa a suspeita da prática de um crime, com a intenção de que contra ela se instaure procedimento criminal".

O processo refere-se a um caso que começou com a publicação, a 10 de novembro, de um artigo no diário Timor Post intitulado: "Suspeitas de que um ex-assessor do Ministério das Finanças (MdF) entregou um projeto a uma empresa indonésia".

Este artigo incluía erros factuais, incluindo o nome errado da empresa, e outros aspetos que foram corrigidos no dia seguinte pelo jornal.

Na acusação, o Ministério Público considera que Raimundos Oki "depois de obter a referida informação, não verificou a verdade dessa informação e nem a confrontou com o lesado, a fim de obter a sua versão dos factos".

"Fê-lo no intuito de atingir a honra, o bom nome e a reputação devidas ao lesado Rui de Araújo, bem sabendo que tais direitos são constitucionalmente protegidos e que a notícia não correspondia à verdade", refere o texto.

"O arguido tinha a plena consciência de que a sua publicação causaria prejuízos morais, sociais, familiares e profissionais incalculáveis à pessoa do lesado", insiste.

Também o editor do jornal Lourenço Martins "não mandou previamente averiguar a veracidade e a autenticidade das informações publicadas" tendo apesar disso autorizado a sua publicação.

A acusação considera que os dois arguidos "sabiam que a notícia era falsa" e que com a publicação "o lesado seria sujeito a um processo de investigação criminal, por suspeita da prática de crimes no exercício de funções públicas".

"Pretendiam desse modo, com a denúncia, fazer com que o lesado fosse submetido a um processo criminal", refere ainda.

O caso tem suscitado apelos de várias organizações internacionais de jornalismo para que o primeiro-ministro timorense, Rui Maria de Araújo, retire o processo contra os jornalistas.

Em resposta, numa carta às organizações internacionais, Rui Araújo disse que não troca liberdade de imprensa por "irresponsabilidade de imprensa" e que lhe é impossível intervir no gabinete do procurador para decidir se avança ou não a queixa.

Em declarações à agência Lusa, o jornalista Raimundos Oki manifestou-se "muito preocupado" com o caso, considerando que os seus direitos fundamentais "estão a ser condicionados" e que desde que foi alvo da queixa sente "muito medo" cada vez que escreve uma notícia.

Quando foi ouvido pelo Ministério Público, o jornalista "usou o direito a silêncio", não respondendo às perguntas que lhe foram feitas.

ASP // MP
Timor-Leste diversifica exportações com aposta em novos produtos - ministro

Timor-Leste diversifica exportações com aposta em novos produtos - ministro


Timor-Leste está a apostar na diversificação do seu mercado doméstico e de exportação e vários produtos começam a surgir, ao lado do tradicional café, com potencial de desenvolvimento, disse à Lusa o ministro do Comércio, Constâncio Pinto.

"Começámos a exportar o sal marinho timorense para Singapura e vamos arrancar com a exportação de óleo virgem de coco e estamos a apostar no desenvolvimento do setor têxtil", disse Constâncio Pinto, ministro do Comércio, Indústria e Ambiente.

"Estamos a estudar outros potenciais produtos que possam ser exportados mas que ajudem também a desenvolver o mercado nacional", explicou.

Falta de tecnologia, de 'know-how' e outros fatores, admitiu, continuam a condicionar uma maior produção do país, que quer diversificar a sua economia, reduzindo assim a dependência do petróleo e gás natural. "Temos de formar mais e melhor os nossos jovens e reforçar a tecnologia", disse.

Um dos exemplos de possível mercado de exportação é o "tais", o tecido tradicional de Timor-Leste, que faz parte do vestuário e é elaborado artesanalmente por mulheres, em teares de madeira, a partir de fio de algodão, antes de ser tingido com corantes naturais e sintéticos.

"O tais continua a ser feito de forma manual, muito tradicional. Vamos manter isto mas para podermos responder à eventual procura adicional do mercado teremos de introduzir novas tecnologias", disse. 

Pela primeira vez uma delegação timorense participou na feira do têxtil Modestissimo - que decorreu entre 21 e 22 de setembro no Porto - onde apresentou a aposta renovada no tais através da marca Tima (Timor, Industria, Moda e Ambiente). 

Constâncio Pinto destacou o interesse que o 'stand' timorense suscitou, com algumas primeiras encomendas, "um encorajamento para poder desenvolver mais e melhor esta produção" participando assim no desenvolvimento do mercado nacional.

"Queremos responder o melhor possível aos pedidos, venham eles de Portugal ou de outras partes do mundo", referiu.

"O tais faz parte da nossa identidade. Promover a sua produção ajuda a dar a conhecer melhor Timor-Leste, a sua cultura e identidade", sublinhou.

A importância do tais foi reconhecida recentemente com a assinatura de um Memorando de Entendimento com a empresa de desenvolvimento turístico Artca Indonesia para a formação de mulheres no fabrico deste tecido.

O objetivo do acordo é "reforçar a participação das mulheres timorenses na vida económica, nomeadamente as que acedem ao Fundo de Transferência Pública".

O Memorando refere a diversificação dos Tais, "um setor produtivo importante para as mulheres que vivem nas áreas rurais" e menciona também "a reabilitação do setor do café e a formação das mulheres para aprenderem a negociar nesta área".

A Artca Indonesia começou a dar formação às mulheres através do Ministério do Comércio, Indústria e Ambiente (MCIA), no sentido de tornar os "tais" mais atraentes para os turistas.

Lusa, em SAPO TL